buteo

Águia-d’asa-redonda (Buteo buteo)

A águia-d’asa-redonda é uma rapina muito comum, que pode ser facilmente observada por praticamente todo território português. A “meia-lua” branca que apresenta no peito é uma característica típica da espécie.

À espera do rato / Waiting for the mouse[© Armando Caldas, todos os direitos reservados]

Taxonomia
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Género: Buteo
Espécie: Buteo buteo
 
Ecologia
Estatuto de conservação em Portugal: “Pouco preocupante” (LC).
A águia-d’asa-redonda é uma espécie que está amplamente distribuída pelo planeta, encontrando-se presente em toda a Europa e certas regiões de África e Ásia. É uma das rapinas mais comuns de Portugal (e Europa) e ocorre por todo país, ainda que seja escassa no Algarve.
Esta ave encontra-se numa grande diversidade de habitats, desde planícies a montanhas. Nidifica em terrenos arborizados, com clareiras e zonas agrícolas.
É uma espécie com hábitos diurnos e é comum observar estes animais pousados em postes e outros pontos pouco elevados de onde procura as suas presas. Em Portugal é essencialmente residente, mas é provável que os juvenis realizem movimentos dispersivos de alguma amplitude. Um número reduzido de indivíduos chegam à Península Ibérica, originários da Europa setentrional e ocidental, quer de passagem quer para Invernar.
Alimentação: Sobretudo pequenos roedores, mas também coelhos, aves, répteis, rãs, insectos e carniça.

Morfologia Externa e Identificação
Comprimento: Entre 48 – 56 cm.
Envergadura: Entre 110 – 130 cm.
Ave com cauda e pescoço curto e bico longo, pontiagudo e ligeiramente curvo. A cor da plumagem é muito variável, desde o quase branco ao castanho-escuro, mas de uma forma geral as partes superiores têm um tom castanho-arruivado e as partes inferiores são beges e fuliginosas, com raiados mais escuros. No peito distingue-se uma barra horizontal branca, que é uma característica típica da espécie. Na cabeça destaca-se uma listra superciliar bege. A fêmea é um pouco maior que o macho, mas o padrão de cores é idêntico. O mesmo acontece entre os juvenis e os adultos.
Apresenta o voo pesado e lento e ao planar mantém as asas na horizontal. A silhueta de voo tem um aspecto compacto, sendo esta característica acentuada pela cabeça larga, que mantém encolhida entre as asas.
Pode ouvir o chamamento da águia de asa redonda aqui.

Águia-d'asa-redonda, juvenil / Common Buzzard, juvenile (Buteo buteo)[© Armando Caldas, todos os direitos reservados]

Reprodução
Normalmente constroem o ninho em árvores (carvalhos, sobreiros, azinheiras, pinheiros e eucaliptos), em zonas pouco povoadas. A época de reprodução tem inicio em finais de Fevereiro, momento em que as paradas nupciais se fazem notar com maior intensidade, e termina em Junho/Julho. Põe 2 a 3 ovos e a incubação requer cerca de 33 dias e é feita pela fêmea, no entanto, o macho pode substitui-la por breves momentos. As crias ficam aptas a  voar ao fim de 50-55 dias e tornam-se independentes 40 a 55 dias depois.

Bibliografia
Nicolai, J. (1999). Aves de Rapina. Evereste Editora
Almeida, P. e outros. 2005. Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. ICNB
Svensson, L. (2012). Guia de Aves (2º edição). Assírio & Alvim, Porto
Catry, P. e outros (2010). Aves de Portugal, Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa
http://www.avesdeportugal.info/butbut.html
http://www.iucnredlist.org/details/22735868/0

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s