cariça

Carriça (Troglodytes troglodytes)

A carriça é umas das aves mais pequenas da Europa, não medindo mais do que 10 cm. Mas não se deixe enganar pelo seu tamanho, este passeriforme tem um canto bastante forte para a sua dimensão. O seu nome científico significa “habitante das cavernas” e refere-se ao hábito de se refugiar ou procurar alimento em cavidades.

"A[© Armando Caldas, todos os direitos reservados]

Taxonomia
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Troglodytidae
Género: Troglodytes
Espécie: Troglodytes troglodytes
 
Ecologia
Estatuto de conservação em Portugal: “Pouco preocupante” (LC).
A carriça é uma espécie que se encontra por toda a Europa e na parte sudeste do continente Asiático. Ocorre de uma forma comum em grande parte de Portugal, sendo mais abundante no noroeste e centro do país. Noutras zonas, como Beira Baixa, Baixo Alentejo e no litoral algarvio, é comparativamente mais escassa.
Esta ave encontra-se numa grande diversidade de habitats, mas prefere zonas com alguma vegetação densa, como sebes e silvados, matagais de giestas, urzes ou estevas e bosques variados com sub-bosque bem desenvolvido. Pode ser encontrada também em parques e jardins das zonas urbanas e suburbanas. É uma das poucas aves da fauna portuguesa que é relativamente comum em eucaliptais com sub-bosque. Durante o Inverno também ocorre em caniçais.
É uma espécie com hábitos diurnos, mas em locais com iluminação artificial pode ser ouvida a cantar durante a noite. Em Portugal é essencialmente sedentária, mas é possível que algumas aves migradoras provenientes das populações mais setentrionais passem cá o Inverno.
É comum ver-se a carriça a esvoaçar de arbusto para arbusto e quando está parada, levanta a cauda e adquire uma posição horizontal, sendo este um comportamento característico e inconfundível da espécie.
Tal como grande parte dos passeriformes, tem como principais predadores algumas aves de rapina (por exemplo, o gavião), mamíferos (como gatos domésticos e o gato-bravo) e algumas cobras.
Alimentação: A carriça é uma espécie insectívora.

Morfologia Externa e Identificação
Comprimento: Não ultrapassa os 10 cm.
Ave com cauda e pescoço curto e bico longo, pontiagudo e ligeiramente curvo. As partes superiores têm um tom castanho-arruivado e as partes inferiores são beges e fuliginosas, com raiados mais escuros. Na cabeça destaca-se uma listra superciliar bege. A fêmea e o macho são iguais, assim como, os juvenis são idênticos aos adultos.
Apesar de ser uma das aves mais pequenas da Europa, tem um canto surpreendentemente sonoro e forte, que se ouve durante todo o ano.

O canto da carriça pode ser ouvido aqui: http://www.xeno-canto.org/55176

"Carriça[© Armando Caldas, todos os direitos reservados]

Reprodução
A época de reprodução inicia-se logo nos primeiros dias de Março e termina em meados de Julho. No entanto, poderá começar a nidificação em Fevereiro, tendo ninhos feitos no final deste mês e crias no final de Março. A carriça, por vezes, constrói ninhos antes destes períodos para cortejamento das fêmeas.
Na Europa as posturas variam de 3 a 9 ovos, o período de incubação é de cerca de 16 dias e as crias saem do ninho com 14 a 19 dias de vida.

Bibliografia
http://www.iucnredlist.org/details/22711483/0
Almeida, P. e outros. 2005. Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. ICNB
Svensson, L. (2012). Guia de Aves (2º edição). Assírio & Alvim, Porto
Catry, P. e outros (2010). Aves de Portugal, Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s