Veado-vermelho (Cervus elaphus hispanicus)

Este é o maior mamífero de Portugal, pode chegar aos 250 kg, tendo apenas o lobo-ibérico (Canis lupus signatus) como inimigo natural. Na Península Ibérica ocorre uma subespécie diferente de todas as outras da Europa. .

 Fig. 1 [© Armando Caldas, todos os direitos reservados] – Veado-vermelho macho.

Taxonomia
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Género: Cervus
Espécie: Cervus elaphus

Ecologia
Estatuto de Conservação: “Pouco preocupante”.
O veado é um dos mamíferos com maior distribuição a nível Mundial. Ocorre naturalmente na Europa, América do Norte, Ásia e Norte de África; na Oceânia e América do Sul a espécie foi introduzida. Em Portugal as principais populações de veado no estado selvagem encontram-se em Montesinho, Lousã, Tejo Internacional, Moura, Mourão, Barrancos e Monchique.
Na Península Ibérica habita matagais de esteva e montados. Sobrais, azinhais e carvalhais, com algum mato são locais bastante frequentados, embora procurem sempre clareiras com erva.
Esta espécie inclui 12 subespécies, das quais 8 ocorrem na Europa. Na Península Ibérica ocorre a subespécie Cervus elaphus hispanicus.
Os machos e as fêmeas estão grande parte do ano separados, excepto na época de reprodução; os machos juntam-se em grupos relativamente numerosos, enquanto que as fêmeas formam grupos matriarcais (fêmea adulta + filha + neta).
Alimentação: Bolotas, que são um alimento importante no Outono/Inverno, erva e outras plantas.

Morfologia Externa e Identificação
Comprimento: Cabeça – corpo: entre 160 – 250 cm.
O veado-vermelho é o maior mamífero de Portugal, podendo os machos atingir 250 kg e as fêmeas 150 kg. Na Europa Central chegam aos 350 kg.
No Verão o pêlo é castanho avermelhado e castanho-escuro no inverno, isto devido à mudança de pêlo. A cauda e o escudo anal são importantes para a distinção entre as diferentes espécies de cervídeos. A cauda é curta e acastanhada e o escudo é mais claro que o resto do corpo (tons de amarelo). As crias até aos 2 meses de idade têm manchas claras dorsais, que são importantes na camuflagem.
Quase todos os machos da família Cervidae possuem hastes, que as usam para lutar pelo direito ao acasalamento. As hastes caem todos os anos após a época de reprodução, mas passadas algumas semanas começam a crescer novamente. Durante este crescimento, as hastes estão cobertas por veludo (epiderme rica em vasos sanguíneos), que as protege e irriga. O veludo com o tempo vai caindo, e quando as hastes estão totalmente formadas este já não as cobre. Normalmente em cada ano as hastes aumentam em tamanho e em número de ramificações, relativamente ao ano anterior. O tamanho e complexidade destas estruturas estão relacionadas com a organização social.

 Fig. 2 [© Armando Caldas, todos os direitos reservados] – Fêmea e cria de veado-vermelho.

Reprodução
Todos os anos os machos lutam na época de reprodução (entre Setembro e Novembro) e emitem bramidos, que são parecidos com o mugir das vacas. O tempo de gestação dura cerca de 7 a 8 semanas e as crias nascem entre Maio e Junho.

Bibliografia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s