Carvalho-alvarinho (Quercus robur)

Fig. 1  [© Daniel Santos, todos os direitos reservados] – Aspecto geral da árvore.

É uma árvore comum, ocorrendo por to do o país. No passado esta foi a árvore dominante nas   florestas do Minho, do Douro Litoral e beiras, mas actualmente está a perder terreno para espécies  não autoctones.

O carvalho-alvarinho ou carvalho-roble, é uma angiospérmica dicotiledónea. Pertence à família FAGACEAE e ao género Quercus. Sendo a espécie Quercus robur.É uma árvore de grande porte, podendo ultrapassar os 40 metros de altura. As folhas de grande dimensão, são lobadas, simples e alternas (com margens profundamente recortadas). Pecíolo curto. O tronco tem normalmente um porte recto, com casca muito espessa. Cada flor tem apenas um sexo; as masculinas são amentilhos com cor esverdeada, as femininas  estão cobertas por uma camada escamosa avermelhada.

Fig. 2 [© Daniel Santos, todos os direitos reservados] – Pormenor da folha.

O fruto (bolota) é uma glande, ou seja, tem origem num ovário ínfero pluricarpelar  e plurilocular. A semente grande é grande e a cúpula (“chapéu”) não faz parte do fruto. É uma espécie de folha caduca e entre Abril e Maio dá-se a produção de novas folhas e a floração. Pode hibridar com outras espécies pertencentes ao mesmo género, criando-se algumas confusões na identificação. A longevidade pode ser de milhares de anos.

Fig.3 [© Daniel Santos, todos os direitos reservados] – Pormenor do fruto.

É normal encontrar-se galhas nestas árvores, mais conhecidas  por “bugalhos”. Os bugalhos são uma resposta à postura de ovos de insectos (vespas, moscas, escaravelhos e ácaros) sobre os ramos e as folhas. Estas estruturas, compostas por tecidos destinados à defesa contra invasores, constituem um verdadeiro ecossistema em miniatura.

Fig. 4 [© Daniel Santos, todos os direitos reservados] – Pormenor da galha.

Ocorre desde o nível do mar até sensivelmente aos 1000 metros de altitude. Prefere climas húmidos, ocorrendo, por isso, principalmente no Norte Litoral do País. Por outro lado, tem alguma resistência ao frio. Comum em toda a Europa, Norte de África e Ásia Ocidental.

Bibliografia

http://jornal.quercus.pt/scid/subquercus/defaultarticleViewOne.asp?categorySiteID=377&articleSiteID=1128

http://en.wikipedia.org/wiki/Quercus_robur

http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fichas-de-Especies/content/Ficha-do-Carvalho-roble?bl=1&viewall=true#Go_1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s