Poupa (Upupa epops)

Esta é umas das aves mais conhecidas da nossa avifauna, devido à sua beleza inconfundível. O seu nome deve-se à presença de uma poupa bege com manchas pretas. É uma espécie estival na metade Norte do país, mas residente na metade Sul.

                        Imagem [© Daniel santos, todos os direitos reservados] 

Taxonomia
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Upupiformes
Família: Upupidae
Género: Upupa
Espécie: Upupa epops

Ecologia
Estatuto de conservação em Portugal: “Pouco preocupante”, embora na restante Europa seja considerada uma espécie “Em declínio”.
A poupa pode ser encontrada das Canárias até à costa chinesa do Pacifico, a oeste e até à sibéria, a este. É uma espécie relativamente abundante em Portugal, que se distribui por todo o território e inclusive na Madeira. Na metade Sul está presente durante todo o ano, sendo menos abundante no Inverno. Na metade Norte tem um estatuto migratório, podendo ser vista entre Março e Setembro, no entanto, ocasionalmente pode ser vista durante o Inverno nas zonas mais amenas.
É comum ver a espécie nas imediações de habitações, como aldeias, ou até mesmo terrenos suburbanos, mas normalmente evita locais densamente habitados. Frequenta biótopos bastante variados preferindo zonas com bosque, culturas, pousios e pastagens. Também é numerosa em paisagens mais uniformes, como nas zonas mais áridas do interior alentejano. Evita os locais de maior altitude.
Utilizam o seu grande bico para retirar insectos das suas tocas, como por exemplo grilos.
Alimentação: Consome principalmente invertebrados, mas também frutos quando disponíveis.

Morfologia Externa e Identificação
Comprimento: Cerca de 28 cm.
Esta ave é inconfundível. Tem um padrão preto e branco nas asas e a cabeça, o pescoço e o peito têm uma tonalidade bege. Mas é a crista (característica que dá o nome à espécie) a particularidade morfológica mais óbvia, sendo também bege, mas apresenta manchas negras. O bico é comprido e curvado para baixo, podendo assim alcançar os invertebrados que se escondem no solo.
O canto da poupa pode ser ouvido aqui.

Reprodução
Nidifica em cavidades, tanto de árvores como de edifícios em ruínas. Em terreno europeu cria geralmente uma ninhada por ano, podendo criar uma segunda em regiões mais meridionais. As posturas são constituídas, normalmente, por 7 ou 8 ovos, mas podem variar entre 4 e 12. A incubação dura cerca de 15 dias e as crias começam a voar por volta dos 26-29 dias.

Bibliografia
http://www.avesdeportugal.info/upuepo.html
http://www.icnf.pt/portal/naturaclas/patrinatur/lvv/resource/doc/aves/upu-epo-pou
http://pt.wikipedia.org/wiki/Poupa-eurasi%C3%A1tica
http://www.xeno-canto.org/
Bruun, B. e outros (2002). Aves de Portugal e Europa. FAPAS, Porto
Catry, P. e outros (2010). Aves de Portugal, Ornitologia do Território Continental. Assírio & Alvim, Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s